sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Milcampos viñas viejas tempranillo 2010



Confesso que comprei este vinho pelo lindo rótulo que me foi apresentado quando visitei a Grand Cru em Florianópolis pela primeira vez. Os vinhos da Ribera del Duero sempre chamaram a minha atenção, porque são de um excelente custo-benefício, principalmente, e porque não me decepcionaram em outras vezes que tive oprtunidade de prová-los.
O tempranillo é uma cepa que lembra um pouco os aromas e o gosto da pinot noir da Borgonha (caso do nosso vinho em questão) e está na maioria dos vinhos tintos espanhóis importantes. Em Portugal é cultivada no Douro para produzir o Porto e vinhos de mesa e recebe o nome de Tinta Roriz. Não é particularmente perfumado, eis porque é muitas vezes cortado com uvas mais aromáticas como a Grenache na região de Rioja.
Este vinho é um Tempranillo da Bodega La Milagrosa que, desde 1984 faz parte da Denominação de Origem Ribera del Duero (Espanha). O Milcampos envelhece por 10 meses em barricas de carvalho americano e húngaro, resultando na taça um vinho límpido de coloração rubi, com lágrimas finas e lentas.
Não espere muita intensidade no aroma, que lembra framboesa, morango e certo caráter terroso, mas este vinho no palato é um campeão. De médio corpo, com taninos finos, macios e elegantes é um vinho pronto, não evoluirá com a garrafa. Com acidez moderada, frutado e teor alcoólico de 13,5% é um vinho que pode ser apreciado com carne grelhada e saladas e foi muito bem com queijo brie e figos.
Paguei 48 reais no momento da compra, na Grand Cru (que é quem importa o vinho para o Brasil com exclusividade). Acho difícil encontrar vinho dessa qualidade a esse preço, o que justifica a procura, custando hoje 55,00 reais. Altamente recomendável.
Nota= 92 pontos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário